Modelos de planos de carreira – As 5 opções mais usadas nas empresas

Um plano de carreira é um modelo de organização usado para o desenvolvimento profissional e para orientar os passos de um funcionário na hierarquia empresarial.

Quem tem o crescimento profissional como uma meta pode ser utilizar de um desses 5 modelos de planos de carreira disponibilizados abaixo para atingir o sonhado sucesso na companhia onde trabalha.

Mas calma, isso não quer dizer que essas fórmulas são livre de falhas. Na prática, elas servem mais para orientar as ações dos funcionários na ascensão empregatícia do que como uma fórmula para bater metas.

O que precisa ter um plano de carreira

Antes de mostrar os modelos de plano de carreira é preciso saber como são compostos. Na prática, ele precisa ser o passo a passo do caminho que o profissional deve traçar até chegar ao cargo máximo da empresa.

O roteiro precisa ter:

  • Lista de habilidades;
  • Lista de habilidades a se adquirir;
  • Prós e contras do trabalho;
  • Planejamento do futuro;
  • Agendamento das atividades;
  • Feedbacks das atividades.

Quando usar o plano de carreira

O plano de carreira pode ser usado individualmente para traçar objetivos dentro de uma companhia ou por uma empresa para avaliar o índice de desempenho dos seus funcionários.

Para quem tem a ideia de um projeto de negócio em mente também pode ser aconselhável realizar o plano de carreira junto com o plano de marketing (veja aqui modelos). 

Modelo 1 – Plano de carreira horizontal

Modelo de carreira Horizontal

O plano de carreira horizontal é o mais tradicional nas empresas e é estabelecido por uma hierarquia visível, mas que permite o exercimento de várias funções na mesma posição.

Nesse caso, quando o funcionário é promovido tem o seu salário e funções aumentadas proporcionalmente.

Esse modelo de carreira é o que faz mais sentido nas organizações em que os colaboradores não tem cargo para ascender.

Modelo 2 – Plano de carreira em Y

Modelo de carreira em Y

O plano de carreira Y é o que funciona melhor para as posições de especialistas ou trabalhadores de nível técnico. Assim, aqueles que não têm o perfil de líder podem continuar a ascender na hierarquia sem necessariamente se tornarem gerentes da equipe.

Esse modelo é chamado de Y porque o funcionário tem duas opções: a de se tornar um gerente (se tiver ambições de líder) ou um especialista (na qual continua a trabalhar separado dos demais, sem arcar com um nível de gerenciamento).

Modelo 3 – Plano de carreira paralelo

Modelo de carreira em Paralelo

O plano de carreira em paralelo é adequado às empresas que permitem aos seus funcionários duas formas de crescimento, sem necessariamente ser obrigado ascender de cargo.

Na estrutura paralela os colaboradores que não querem ocupar os cargos de gestão no futuro podem receber recompensas pelo bom rendimento de outras formas, seja com bônus ou outros tipos de bonificações.

Modelo 4 – Plano de carreira em rede

Modelo de carreira em Rede

O Plano de carreira em rede é o que possibilita a maior quantidade de opções entre os funcionários. Afinal, com ela é possível a ascender a qualquer cargo sem passar pela hierarquia tradicional horizontal.

Nesse modelo é o gestor quem deve analisar os potenciais de cada um e oferecer os caminhos de plano de carreira individuais para cada funcionário.

A vantagem da estratégia é que ao personalizar o plano de careira de cada um os funcionários tendem a ter melhores rendimentos e poderão trilhar um roteiro condizente com seus objetivos pessoais.

Modelo 5 – Plano de carreira em linha

Modelo de Carreira em Linha

A carreira em linha é aquela que não tem uma cadeia hierárquica pré-definida, ou seja, não tem um supervisor, chefe e outros títulos em ordem.

Tradicionalmente, pequenas empresas e startups trabalham com esse estilo de gestão dos funcionários.

Mas quando não tem uma hierarquia a ser seguida não significa que não é possível definir um objetivo. Afinal, ele não precisa ser o aumento de cargo, podendo ser o cumprimento de uma meta, por exemplo.

Na estrutura de cadeia deve-se fazer uma linha e ao longo da linha definir vários pontos que serão as tarefas cotidianas que precisam ser realizadas até a conclusão de um objetivo, que fica no final da seta.

Rafaela Trevisan Cortes

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content